Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias Plásticas, Químicas, Farmacêuticas, Abrasivas e Resinas Sintéticas de Sorocaba e Região

Imprensa

09-Nov-2016 15:59
Vídeo

RESULTADO DAS NEGOCIAÇÕES DO SETOR QUÍMICO NO ESTADO DE SÃO PAULO (2016)

novembro, 2016, imprensa,
Novembro
O IBGE detectou que, nos últimos 12 meses, 8,5% do nosso salário foi "comido" pela inflação. O resultado das negociações conduzida entre DIEESE e sindicatos patronais resultou na reposição destas perdas no salários dos trabalhadores e trabalhadoras na categoria dos Químicos. Sendo assim, nosso reajuste para o exercício de 2017 será de 8,5%.

Nossa luta agora é fazer com que as empresas repassem à nossa categoria este valor em apenas 1 parcela ao final de novembro, e não em 2 parcelas, como querem os patrões. Esta luta, no entanto, dependerá do engajamento dos companheiros e companheiras, que devem pressionar seus patrões juntamente com o Sindicato dos Químicos de Sorocaba e região.

MAS O QUE É O INPC?

O Sistema Nacional de Preços ao Consumidor - SNIPC efetua a produção contínua e sistemática de índices de preços ao consumidor tendo como unidade de coleta estabelecimentos comerciais e de prestação de serviços, concessionária de serviços públicos e domicílios (para levantamento de aluguel e condomínio). A população-objetivo do INPC abrange as famílias com rendimentos mensais compreendidos entre 1 (hum) e 5 (cinco) salários-mínimos (aproximadamente 50% das famílias brasileiras), cujo chefe é assalariado em sua ocupação principal e residente nas áreas urbanas das regiões, qualquer que seja a fonte de rendimentos, e demais residentes nas áreas urbanas das regiões metropolitanas abrangidas.

LEIA O COMUNICADO DO DIEESE À CATEGORIA COM DETALHES DO NOSSO REAJUSTE:

O INPC variou 0,17% em outubro de 2016 (gerando um acumulado de 8,5% nos últimos 12 meses).
O reajuste, portanto, foi acertado em 8,5% (INPC acumulado na data-base de 1º de Novembro de 2016), em duas parcelas, aplicado da seguinte forma:

a) em 01/11/2016, para salários nominais até R$ 7,929,13, o percentual equivalente a 70% do INPC (o que corresponde a 5,95% de reajuste) e, para salários nominais superiores, parcela fixa de 70% do INPC sobre o teto (o que equivale a R$471,78 de reajuste).

b) em 01/06/2017, para salários nominais até R$ 7,929,13, o percentual restante para alcançar 100% do INPC acumulado em 01/11/2016, o que corresponde a 2,41% de reajuste e, para salários nominais superiores, parcela fixa do percentual restante (o que equivale a um reajuste de R$ 191,09).

Pisos com reajustes parcelados da mesma forma e manutenção da cláusula e do valor da PLR:

R$ 930,00 para empresas com até 49 empregados;
R$ 1030,00 para empresas com mais de 49 empregados.

Deixe seu Recado