Sindicato dos Químicos de Sorocaba e Região

Químicos da Força presentes em encontro com a Ministra das Mulheres na Força Sindical

Compartilhe este post

Lideranças da FEQUIMFAR e Sindicatos dos Químicos de Itapetininga, Guarulhos, Sorocaba, Itatiba, São Carlos, Jaguariuna, Rio Claro, e Itapecerica da Serra participaram hoje, 27 de fevereiro, do Encontro Nacional de Mulheres e Gênero da Força Sindical realizado no auditório do Sindicato dos Metalúrgicos de São Paulo.

O evento contou com a presença da Ministra das Mulheres, Cida Gonçalves, e o debate sobre Igualdade Salarial entre Mulheres e Homens, Misoginia e Políticas de Cuidados.

Sergio Luiz Leite, Serginho, presidente da FEQUIMFAR e vice-presidente da Força Sindical, representou o companheiro Miguel Torres, presidente da Central, que esteve ausente devido a agenda com o ministro do Trabalho, Luiz Marinho

Em sua fala, Serginho destacou as ações do primeiro ano do Governo Lula, entre elas a defesa da democracia, a retomada da política de valorização do salário mínimo, retomada de políticas de moradia popular, recursos para reindustrialização, retomada do diálogo tripartite, a lei de igualdade salarial, entre outras.

Precisamos avançar na revisão da reforma trabalhista, no fortalecimento dos sindicatos, na correção da tabela do imposto de renda e na valorização das aposentadorias. O movimento sindical tem um papel fundamental para fazer valer a lei de igualdade salarial! Temos de desenvolver uma forte ação sindical pela igualdade”, disse Serginho.

A ministra Cida Gonçalves reforçou sobre a importância da pauta do governo voltada para igualdade salarial entre homens e mulheres (Lei nº 14.611/23) e combate a violência contra a mulher (feminicídio).

Fizemos a luta para elaborar a Lei, aprová-la e, agora, a questão é implementá-la nas empresas”, relatou.

De acordo com ela, o governo delegou ao Ministério das Mulheres a missão de elaborar debates com a sociedade, visando estabelecer e buscar soluções democráticas para as demandas de gênero. “Precisamos sempre pedir respeito e direitos”.

Valorizar a mulher é demonstrar civilização e respeito com todos”, finalizou.

Maria Auxiliadora dos Santos, secretária nacional de Políticas para as Mulheres e Gênero da Força Sindical e presidente do STTI Instrumentos Musicais e Brinquedos, ressaltou a importância do evento com participação de mulheres sindicalistas, militantes e trabalhadoras. “Um importante momento para debatermos sobre as políticas públicas voltadas para as pautas das mulheres”.

Auxiliadora adianta que no dia 1º de março será realizada a primeira atividade do “Março Mulher”, com panfletagem em frente a estação do Metro/Trem do Brás (SP). “Nossa intenção é informar e conscientizar a sociedade sobre as pautas de interesse das mulheres”, explica a sindicalista.

A economista, Marilane Oliveira Teixeira fez uma palestra sobre ações para implementar a Lei sancionada pelo presidente Lula de igualdade salarial entre homens e mulheres nas convenções coletivas.

Marilene ressaltou que apesar das mulheres em sua maioria serem mais qualificadas que os homens elas recebem remuneração menor.

A maioria das empresas está longe de praticar a igualdade salarial entre homens e mulheres, e o movimento sindical tem papel fundamental para identificar e cobrar que essas empresas que ainda não implementaram, cumpram o que é determinado na Lei”, acrescenta Marilane.

Fonte: com informações da Força Sindical.
Fotos: Marcos Santos..

Assine a nossa Newsletter

Faça parte do nosso time e receba conteúdos inéditos!

Veja também:

Trabalho

Reunião da Frente Parlamentar da Química

Sergio Luiz Leite, Serginho, presidente da FEQUIMFAR e vice-presidente da Força Sindical, e Herbert Passos Filho, coordenador nacional da SNQ e presidente dos Químicos da

Rolar para cima